• entrepreneurs & politician lobbying firm
  • Lobbying Intelligence em África – Tudo o que precisa de saber

    23/12/2019

    A maioria das pessoas pensa que as organizações de lobby fazem pouco mais do que estabelecer – e alavancar – contactos com quem está no poder. Embora os canais de contacto tenham, sem qualquer dúvida, um papel preponderante no sucesso de toda a ação dos lobistas, não são a única ferramenta que têm à sua disposição para prestarem serviços aos seus clientes.

    O desenvolvimento da tecnologia nas últimas décadas deu aos lobistas uma ferramenta que inacessível à maior parte dos profissionais de tempos: intelligence. Este artigo gira em torno da intelligence do lobby, como principal principal ferramenta e os seus benefícios que pode trazer aos seus utilizadores.

    A ferramenta principal de Intelligence para o Lobbying

    A ferramenta mais importante as empresas a recolherem informações de lobby:

    Big Data

    Para ilustrar como o big data pode ser útil no  lobby, tomemos o exemplo do FiscalNote. É uma empresa de tecnologia que usa machine learning, processo de linguagem natural e (é claro) inteligência artificial para recolher da Internet dados sobre políticos, políticas públicas e regulamentos.

    Depois de recolher os dados, o FiscalNote vende-os ao comprador com maior oferta. Um dos clientes é, por exemplo, a Nestlé, a maior empresa alimentar do mundo, cujo património líquido é de 247 biliões USD. A Associação de Produtores de Milho dos EUA e a empresa química holandesa Nouryon estão, também, na lista de clientes.

    Esse é apenas um exemplo de destaque de uma empresa que fornece big data para seus clientes para ajudá-los no seu lobby. Existem dezenas de outras empresas que fazem o mesmo. As empresas de lobby que adquirem essas informações, utilizam-nas para alterar a agenda política em prol dos seus clientes.

    Além disso, a big data não tem apenas informações sobre políticos. Possui informações sobre a população local, na qual se podem identificar quais são os problemas que afetam de forma mais direta a população. As empresas usam esse tipo de dados para estruturarem melhor as suas campanhas de marketing.

    Benefícios do Intelligence no lobbying

    Abaixo deixamos alguns exemplos de benefícios que advém do intelligence no lobbying:

    – Dá vantagem a uma empresa de lobbying sobre a outra

    Comparemos duas empresas de lobby. Uma possui uma grande quantidade de dados, bem como recursos humanos e tecnológicos para os sistematizar. A outra depende apenas dos contatos de campo que fez ao longo dos anos com as pessoas no poder, sem sistematização de quaisquer dados. Qual terá mais probabilidades de ser sucedida?

    A que o usa a sistematização de dados como principal ferramenta de trabalho. Os dados abolem a exigência de ter que investir todo o tempo e esforço para conhecer as pessoas a um nível pessoal. Um simples clique no perfil online dessas, por vezes, é o suficiente para obter toda a informação que necessita acerca dessa pessoa.

    – Mobilizar campanhas nas massas

    Suponhamos que uma empresa de lobby pretende organizar uma campanha em defesa de uma causa específica. Não estará em melhor posição se souber antecipadamente se o problema é tão importante para a população local quanto para o cliente? Definitivamente vai. O big data permite que os lobistas identifiquem os problemas nos quais o público e os seus clientes estão na mesma linha de ação. Isso, por sua vez, permite que a eficácia das campanhas aumente exponencialmente.

    Influenciar a agenda política

    Os políticos são, por natureza, pessoas cautelosas. Como estão dependentes periodicamente ao escrutínio do seu eleitorado, têm que evitar estar relacionados com qualquer questão ou episódio de influência negativa nos seus eleitores. E nada prejudica mais a sua reputação do que estar associado à causa errada.

    Os lobistas com recurso ao intelligence, conseguem anular esse risco. Através do uso da big conseguem alinhar os interesses dos políticos com os dois eleitores. Esta estratégia deixa o político à vontade e aumenta as probabilidades do sucesso.

     

    Conclusão

     Nas décadas passasdas, o lobby dependia apenas de relações pessoais e políticas. O sucesso de uma empresa de lobby dependia diretamente de quantas pessoas no poder conhecia. Embora esta afirmação ainda seja verdadeira até certo ponto, a chegada da intelligence ao lobby e, por extensão, do big data, mudou o paragidgma. Apenas os lobistas que façam uso do intelligence, podem afirmar estar na vanguarda da sua profissão.

     

    Saiba mais sobre a Lobbying Africa, siga-nos @ LinkedInTwitterInstagram and Facebook.

    FACEBOOK
    TWITTER
    YOUTUBE
    LINKEDIN
    INSTAGRAM

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Latest News